domingo, 19 de fevereiro de 2012

A Última Casa (2009)

ATENÇÃO: Spoilers abaixo!! (Spoilers são revelações sobre o enredo de algo, nesse caso do filme. Pois então se você ainda não assistiu o filme, é melhor não ler este post).
------
Sinopse: Depois de sequestrar e estuprar brutalmente duas jovens, gangue de presos fugitivos encontra refúgio na casa dos pais de uma de suas vítimas, os quais passam a desenvolver uma vingança sangrenta.

Crítica: Quem sempre visita visita o blog já deve ter percebido que eu amo filmes de terror, então ae vai a crítica de mais um:
A última casa é um remake de The Last House on the Left (A última casa à esquerda, em uma tradução livre, mais que para o Brasil colocaram como Aniversário Macabro) de 1972. Ele é aquele tipo de filme que você só deve assistir se tiver estômago (ohh noossa!), por que ele tem aquelas típicas cenas que até o telespectador "sente" a dor do personagem. Com muitas cenas de aflição, dor e até mesmo nojentas. Ele conta com cenas que são simplesmente de tirar o fôlego. Nele tem algumas mortes que são super bem feitas. Posso citar algumas como a mão do cara sendo "comida" pelo ralo da pia e a cabeça do outro sendo explodida pelo forno microondas (sim, esse filme é bem violento mesmo). Agora pulando para a história, você sabe aquele ditado que diz: " O feitiço virou contra o feiticeiro"?! Pois é, esse ditado tem tudo a ver com esse filme, por que ele tem muitas reviravoltas (para falar a verdade esse é o sentido do filme). Ele conta a história de uma família que vai para sua casa de lago tentar esquecer a morte de Ben (filho do casal e irmão da jovem, lógico né u.u). Mari (filha do casal) mal chega e já quer voltar à cidade para fazer uma visitinha para sua amiga Paige, que trabalha em um supermercado. Sua mãe com muita preocupação decide deixar a filhar ir.  Lá (no Supermercado) elas conhecem Justin, um garoto bem esquisitão que quer fumar maconha com elas. Então elas decidem ir (mais a amiga, por que Mari não queria muito não). Lá, eles se divertem, bagunçam e fumam muito. O que eles não imaginavam era que o pai do garoto, a namorada dele (do pai) e o tio dele iriam chegar e botar o terror (detalhe, todos os 3 são malvadões da pesada que acabara de fugir da prisão). Com medo de serem denunciados eles decidem meter a porrad@ nas garotas (e até no próprio garoto, isso por que são parentes) e seqüestrá-las, sendo assim levando-as para uma floresta, o problema é que eles não iam levar elas para a floresta, eles só pararam lá por que elas (também) meteram a porrad@ neles (detalhe, tudo dentro do carro). Tudo isso fez com que o carro se descontrolasse e batesse em uma árvore. E depois de mais cenas de violência (verbal e não verbal), eles decidem fazer a maldade lá mesmo (ou seja, mais violência). Sendo assim eles estrupam, torturam e até matam. E depois de tudo isso, eles tem a cara de pau de ficar na casa dos pais de Mari (até rolar essa parte já rolou muitas outras coisa, como tiro, morte E chuva...). O único detalhe é que eles não sabiam que lá era a casa de Mari. Então conversa vai, conversa vem, o garoto resolve ir deixar um copo na cozinha. E é ae que ele se depara com uma foto de Mari grudada na geladeira. Pronto!! Ae o menino já passa mal, já cai e vai para o banheiro. O pai vai atrás dele e fala para ele ficar de bico calado. Só que o garoto deixa um cordão que Mari estava usando enrolado no copo que ele deixou na cozinha, claro para os pais verem e descobrirem tudo (afinal, o pai do garoto falou para ele ficar de bico calado, mais ele não falou nada sobre dar pistas). Até que os bandidos resolvem ir para a casa de hóspedes (é que são duas casas, uma da família e uma de hóspedes). Depois que tudo já esta calmo, Ema (a mãe) resolver ir até a cozinha, e é lá que ela se depara com o cordão da filha enrolado em um caneco. Logo ela percebe tudo, o pessoal estranho, o garoto nervoso, o pedido por abrigo. E é ae que eles ouvem um barulho estranho na varada. E quando eles saem correndo para ver o que é, vem a bomba, Mari toda machuca e caída no chão sem condições de falar, apenas de bater uma cadeira de balanço que é o que a salva (tipo, ela bate, bate a cadeira na parede, fazendo com que fizesse um barulho e seus pais viessem ver o que é). Seus pais então ficam desesperados e colocam a garota para dentro de casa. Seu pai a coloca em cima de uma mesinha na sala e começa a tentar parar o sangramento da filha ( a sorte dela é que ele é médico). Então ele pede para Ema ir pegar alguns utensílios na cozinha que o ajudará em sua tarefa. E depois de várias outras cenas legais, o pai decide ir até a garagem pegar o barco, para eles irem pela água, já que a menina deixou o carro para trás. Já a mãe decide pegar uma faca, o problema é que na hora um dos bandidos chega (o tio). Sem saber o que fazer ela esconde a faca, o problema é que ela precisa esconder mais 2 coisas do homem: a foto da geladeira e a própria garota que está deitada em cima da mesa. Ela (Ema) tenta despistar os perigos usando a sensualidade, mais isso não é o bastante já que ele enxerga a garota em cima da mesa. Depois disso, bem, depois disso você já sabe, é porradari@ na certa!! Com direito a faca, martelo e até a pia para matar o cara. E depois desse “pequeno” assassinato, eles decidem ir a casa de hóspedes e fazer justiça com as próprias mãos... O que eu gosto nesse filme é que quem antes quem era os mocinhos, agora se torna os vilões. O filme também vem nos mostrar até que ponto nós chegamos ao ver algo de mau acontecendo com nossos entes queridos. Pois então fica a dica, para todos que gostam de filmes que dão bastante aflição ao ver cenas chocantes (Uma das cenas de mais aflição e dor é quando o pai tenta parar o sangramento da filha) A útilma casa é uma ótima pedida para ser assistindo sem pipoca (rs'). 
Nota: 9,0

2 comentários:

  1. Valeu eu tava procurando por esse filme!

    ResponderExcluir
  2. Amigo, você conhece um filme de terror em que a cabeça de uma personagem explode encima da cama, enquanto um casal fica observando?

    ResponderExcluir